As plaquetas são as células do sangue responsáveis pela coagulação. No processo de doação por aférese, é retirado do doador apenas esse importante componente do sangue. Para atender as demandas de usuários assistidos nos hospitais o Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose), unidade da Fundação de Saúde Parreiras Horta (FSPH) que integra a Rede Estadual de Saúde, dispõe de um cadastro de potenciais doadores apenas de plaquetas.
 
Nos períodos de feriados e datas comemorativas, o serviço de Captação convida esses doadores para realizar o procedimento. O primeiro sargento, do Grupamento de Ações Táticas do Interior (Gati), Alexandre de Pina Santos, doador do sangue O positivo, colaborou com mais uma doação de plaquetas. “Ao doar o sangue ou apenas, as plaquetas acredito que estou cumprindo com meu dever de cidadão e ainda ajudo ao próximo”, disse ao relatar que é doador há 24 anos, quando iniciou o serviço militar.
 
As plaquetas são responsáveis pela coagulação sanguínea, por isso que as pessoas portadoras de coagulopatias, distúrbios de coagulação, como hemofílicos, e demais pacientes que fazem tratamento com radioterapia ou quimioterapia ou que sofrem com hemorragias graves necessitam de grande quantidade do hemocomponente em seus tratamentos.
 
O procedimento é muito parecido com a doação de sangue total. Neste caso, a diferença está no auxílio de um equipamento especial.  O doador é conectado à máquina de aférese através de punção venosa em um dos braços. Por centrifugação a máquina separa o sangue do doador e retira somente as plaquetas, devolvendo as outras células ao organismo desse doador. O sangue coletado vai para um Kit, material descartável e estéril e aguarda a liberação sorológica para atendimento nos hospitais.
 
 “Essa é uma doação segura e simples, semelhante a uma doação de sangue convencional, e tem com principal objetivo garantir o melhor aproveitamento da plaqueta coletada. A reposição desse componente retirado do organismo é rápida, ocorre em torno de 48 horas após a doação”, explicou a gerente de Coleta, enfermeira Florita Aquino.
 
Critérios
 
Para ser um doador de plaquetas é necessário estar bem de saúde, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos, apresentar documento oficial com foto, válido em todo território nacional.  O voluntário passa por uma avaliação clínica e triagem (como um doador de sangue). A veia do doador deve ser bem calibrosa, os profissionais do Hemose fazem essa avaliação. Em seguida coleta uma amostra de 4 ml de sangue para um hemograma em que a contagem das plaquetas deve ser acima de 200 mil,  para que o indivíduo seja considerado apto a ser um doador de plaquetas por Aférese.

Alexandre de Pina SantosAlexandre de Pina Santos

A doacao e acompanhada por profissional de enfermagemA doacao e acompanhada por profissional de enfermagem